Blog

Acesse o nosso blog e confira nossas publicações

Dia de Conscientização das Cardiopatias Congênitas alerta para a importância dos exames, do diagnóstico e tratamento precoce

 

No Brasil, 1 em cada 100 recém-nascido é acometido de algum tipo de cardiopatia congênita, o que anualmente significa cerca de 30 mil bebês que nascem com algum problema decorrente de malformação no coração durante o desenvolvimento ainda na barriga da mãe.

No mundo, o número anual de recém-nascidos com cardiopatia congênita é de mais de 130 milhões.

Para enfatizar a importância do diagnóstico e tratamento precoce, em 12 de junho acontece o Dia Nacional de Conscientização da Cardiopatia Congênita.

A data, oficializada desde 2012 no país, também celebra o aniversário do Plano Nacional de Assistência à Criança com Cardiopatia Congênita, que aprovado em 2017, ampliou o acesso ao diagnóstico, tratamento e reabilitação da criança e do adolescente com cardiopatia congênita na rede pública de saúde, no SUS – Sistema Único de Saúde.

A implantação do Plano de Assistência à Criança com Cardiopatia Congênita tem impacto direto na redução da morbimortalidade de crianças e adolescentes, tendo em vista que a cardiopatia congênita é a terceira causa de morte até os 30 anos de vida no Brasil; entre recém-nascidos esse dado representa a segunda causa de morte.

Para se ter uma ideia, segundo o SIM –  Sistema de Informações sobre Mortalidade do Ministério da Saúde, o registro de óbitos relacionados à cardiopatia congênita ainda nos primeiros dias de vida é de cerca de 8%, de 107 casos para cada 100 mil nascidos vivos.

O diagnóstico da Cardiopatia Congênita

Com os avanços da tecnologia na área da saúde, em muitos casos é possível diagnosticar a malformação no coração do bebê até mesmo antes do nascimento por meio de exames como ultrassom morfológico e a ecocardiografia fetal.

Outra maneira de investigação das cardiopatias congênitas são exames físicos como o teste do coraçãozinho e no caso da identificação de alguma alteração é recomendada também a realização de exames complementares como o eletrocardiograma, ecocardiograma, a radiografia do tórax, holter de 24, angiotomografia e cateterismo.

O diagnóstico, acompanhamento e o tratamento precoce, que muitas vezes significa uma cirurgia cardíaca ainda nos primeiros dias de vidas, são fatores decisivos nesses casos e o médico tem papel fundamental durante todo o processo.

 

Quer saber mais sobre os exames realizados no diagnóstico das cardiopatias congênitas?

Conheça e faça os cursos online da Meddco Educação Continuada!

Curso de Ecocardiografia Fetal

Curso de Ecocardiografia das Cardiopatias Congênitas

Curso de Ecocardiografia Adulto

Curso de Eletrocardiografia I

Curso de Eletrocardiografia II

Curso de Medicina Fetal

Curso Teórico e Prático de Ultrassonografia 3D

Curso Teórico e Prático de Ultrassom para ginecologistas

Compartilhe

Veja também

A ARTE DE ENSINAR

A ARTE DE ENSINAR   Dr. Carlos Stéfano Hoffmann Britto é membro da Sociedade Brasileira de Ultrassonografia e do Colégio Brasileiro de [...]
+

Meddco lança novo site e ganha espaço em mídias digitais

A Meddco amplia sua presença na internet com seu novo site.   A Meddco amplia sua presença na internet com seu novo site. O objetivo, [...]
+

Os novos desafios do médico brasileiro

Os novos desafios do médico brasileiro Hoje, 18 de outubro, é celebrado o Dia do Médico, uma profissão que pela própria natureza da sua missão, [...]
+